insatisfação do cliente da consultoria

O agro é uma das principais potências econômicas do Brasil, e no país onde “tudo o que se planta, nasce”, a concorrência dentro do mercado profissional é alta, com muitos profissionais qualificados e de experiência.

Ou seja, o seu negócio ou área de atuação, independente de qual seja, precisa de um diferencial para conquistar novos clientes e prestar serviços de qualidade, onde toda a cadeia produtiva, desde os prestadores de serviço até os clientes finais, saiam ganhando e motivando a engrenagem do agronegócio brasileiro adiante.

Falando diretamente para quem atua no mercado da agricultura de precisão, por exemplo. Você sabe as dificuldades enfrentadas para conquistar e fidelizar seus clientes – e já teve bons exemplos listados sobre como enfrentar isso em outros artigos aqui do nosso blog.

Para manter sua carteira de clientes satisfeita e fazer disso as chaves para abrir portas para novos negócios, você deve se atentar à uma questão: como posso conquistar um nível alto de satisfação de meus parceiros com meu serviço prestado?

Este é o foco do artigo de hoje, onde você vai conhecer pontos clássicos que podem gerar a insatisfação de seus clientes com a sua atuação, como corrigi-los e o melhor: como tirar bons exemplos de superação destas dificuldades para conquistar novos clientes para o seu negócio.

 

Falta de eficiência no serviço

Está aí um problema grande e que necessita de um verdadeiro líder para resolvê-lo. O relacionamento com a sua própria equipe é essencial para a satisfação plena de sua carteira de clientes, isto porque são eles que vão estar no relacionamento com eles na execução e planejamento das tarefas, principalmente na sua ausência ou para consultorias maiores, com uma equipe com muitos membros.

Integração é a palavra para que sua equipe esteja afiada com todos os processos da consultoria, até mesmo os que não são de sua competência ou responsabilidade direta. Isso demostra à cada um deles como é importante o seu papel dentro da estrutura da empresa, como a integração entre o trabalho de cada um é essencial para o resultado final apresentado aos clientes, e que a satisfação dos mesmos é fruto do trabalho e competência de todos ao longo do processo.

Por isso, é essencial que você motive sua equipe sempre, cobre resultados, distribua tarefas e abra oportunidades de crescimento dentro de sua empresa, para que conheçam novas funções, novos ensinamentos, novas aplicações de seus conhecimentos e também das ferramentas que utilizam para processar todas as informações.

Sentiu que este ou aquele colaborador está um pouco disperso? Seus resultados caíram e o relacionamento com os clientes começa a ficar abalado por conta disso? Uma boa conversa e orientação não faz mal a ninguém, e muito pelo contrário, pode detectar falhas no processo, insatisfações ou decisões que foram tomadas de maneira equivocada.

Isso leva à compreensão do que se pode fazer e orientação para que isso se resolva, todos juntos, como uma equipe unida que divide as glórias e que também enfrenta junta cada uma das dificuldades individuais dos membros de sua estrutura.

Existem meios de mensurar a quantidade do trabalho entregue por seus colaboradores e a qualidade do mesmo, que facilitarão a detecção destes problemas e como solucioná-los. Fique atento, pois as vezes são pequenos erros ou situações simples de resolver, mas que quando se juntam podem trazer problemas no relacionamento comercial com seus clientes.

Atrasos nas entregas

Este ponto é bem sensível no relacionamento com os clientes, independente do setor. Compromissos são firmados para serem cumpridos dentro do prazo. Toda a cadeia produtiva depende de que seus participantes cumpram à risca os prazos que estão sob sua responsabilidade.

Quando falhas nestes processos começam a ocorrer abre-se uma porta perigosa na relação comercial com seus clientes, que abala a confiança dele em seu serviço e também afeta diretamente a sua paciência.

É importante cumprir os prazos determinados e combinados para cada processo, pois cada um deles é importante para todo o manejo da fertilidade e também para a aplicação da Agricultura de Precisão como um todo.

Os mapas de fertilidade devem ser produzidos dentro do prazo, com o máximo de eficácia e informações possível para que sua utilização seja otimizada no campo, para que ele faça a diferença. O mesmo vale para os arquivos de aplicação, uma etapa importantíssima para a correção e otimização dos potenciais produtivos de cada talhão da lavoura.

Tempo é dinheiro, todos sabemos disso, então não é bom desperdiçar nem um e nem o outro, seja seu ou de seus clientes. Certifique-se de que tem todo o controle de suas tarefas, esteja equipado com boas ferramentas para gestão dos projetos (como aplicativos online, por exemplo), além é claro de um software potente e que agregue funcionalidades diferenciadas e de qualidade na hora de sua prestação de serviços.
Um processamento feito de maneira mais rápida e eficiente gera uma janela de tempo maior para você atender seus clientes, ouvir suas necessidades, planejar suas ações e executá-las no campo com maior segurança.

Falta de acompanhamento constante

A entrega dos relatórios e dos arquivos de aplicação podem parecer, mas não são o fim da jornada entre sua consultoria e seus clientes. É essencial que exista um acompanhamento pós-processamento de dados e geração dos mapas e relatórios, ou seja, um acompanhamento constante do ciclo da cultura como um todo.

Estar no campo, ver de perto o desenvolvimento das culturas com base nas ações e estratégias definidas por você e sua equipe é essencial para que seus clientes fiquem satisfeitos. Não é simplesmente fazer todo o mapeamento, entregar o resultado disso e ir embora…

O cliente sente confiança no consultor que acompanha o desenvolvimento da cultura de perto, que está lá para detectar quando alguma ação não saiu como o planejado, não está sendo efetiva e como proceder para corrigir o problema e colocar o projeto nos trilhos novamente.

Os ciclos das culturas de soja e de milho, por exemplo, demoram cerca de 100 ou 110 dias para colheita, e durante todo o período deve-se ter uma presença física de um consultor ou membro de sua equipe no acompanhamento pós-processamento, dando suporte para decisões que precisem ser tomadas em caráter de urgência.

O trabalho com seu cliente “chega ao final” quando o ciclo da cultura se encerra, quando os dados de produtividade são visíveis e nota-se que as estratégias funcionaram, que as correções foram efetivas e que pode se chegar ao conhecimento do potencial produtivo de cada área individualmente, e da lavoura como um todo.

Consultor ausente é sinônimo de cliente insatisfeito, e mais uma vez sua reputação e da sua consultoria está em jogo. Este é um problema simples de resolver, não é mesmo? Então, mãos à massa!

Expectativas fora da realidade

Este ponto já foi citado em outros artigos produzidos aqui em nosso blog, mas nunca é demais falar sobre eles. É essencial que ambas as partes estejam alinhadas quanto suas responsabilidades, mas também quanto às expectativas, com clareza total sobre os resultados que podem ser obtidos, como serão obtidos e de que não é um processo simples e rápido de ser feito.

Agricultura de Precisão, como sabemos, leva em consideração uma gama enorme de informações e dados que, quando processados, geram mapas, relatórios, entre outros tipos de novas informações que sustentam tomadas de decisão no campo. É a inteligência artificial aplicada na prática.

Mas por trás de toda a inteligência artificial, deve-se ter uma mente humana qualificada, que tenha uma vivência agronômica suficiente para operar estes sistemas, interpretar seus dados, alinhar as políticas que serão adotadas e detectar, com maior clareza possível, quais as estratégias que devem ser seguidas para otimização de cada espaço em particular das lavouras.

Isso anda de mãos dadas com as expectativas dos clientes. Não existe uma solução milagrosa em Agricultura de Precisão, mas sim a união de ferramentas automatizadas que facilitam a adoção das estratégias, suportadas por uma equipe qualificada no tático e no prático.

Alinhe, desde o início do projeto, as expectativas com seus clientes, deixando claro que é um processo que traz inúmeros benefícios para a sua lavoura, mas que demanda de paciência, muito planejamento, compreensão constante dos dados, suas variáveis e também dos que permanecem os mesmos, e que, após todo o processo de parceria entre homem e máquina, os resultados serão de impacto positivo na produtividade.

Iludir os clientes com promessas mágicas, com prazos acelerados, com resultados que podem até parecer eficientes em um primeiro plano, mas que não tem nenhum tipo de consistência teórica, prática e técnica por trás, podem manchar a imagem da sua consultoria e a reputação de sua equipe.

Por isso, clareza nunca é demais em uma relação como essa, e todos saem ganhando com isso, tenha certeza disso. Clareza sobre os prazos, sobre toda a cadeia de processos que leva ao resultado, sobre as expectativas reais em cima das informações coletadas sobre o que a lavoura pode render… São gatilhos que permitem um relacionamento de confiança entre prestador de serviço e cliente, com todas as partes cientes das responsabilidades, metas e prazos para se obter os resultados.

Chegamos ao fim de mais um artigo da InCeres. Você pode acompanhar outros conteúdos navegando por nosso site, onde você encontra notícias, vídeos, palestras e, é claro, outros artigos voltados à consultores de Agricultura de Precisão como este.

Gostou? Esperamos que seja útil no seu dia-a-dia e faça a diferença na sua consultoria estas dicas que selecionamos. Fique atento pois sempre temos novidades em nosso blog, por isso, não se esqueça de clicar no sino vermelho no canto da tela para assinar as notificações do blog.

Grande abraço e até a próxima.