InCeres no The Wall Street Journal

Em reportagem do jornal nova-iorquino, InCeres aparece como solução para agricultores no Brasil

O conflito entre Rússia e Ucrânia, que se prolonga pelo ano de 2022, tem refletido em questões econômicas ao redor do mundo. Não é novidade, por exemplo, que a crise dos fertilizantes, com o aumento do preço dos insumos, afeta milhares de produtores agrícolas em todo o Brasil.

No início do mês de Junho, uma reportagem do The Wall Street Journal, importante jornal diário de Nova Iorque, mostrou que os agricultores brasileiros têm buscado alternativas para mitigar os gastos com insumos e encontrado soluções em aplicações tecnológicas. Além da utilização de equipamentos adequados para otimizar os processos, a matéria assinada pelos jornalistas Vinod Sreeharsha e Samantha Pearson também demonstra que a economia de recursos é uma saída viável para enfrentar a crise.

O caso retratado na matéria em questão é um dos vários exemplos de como a InCeres pode atuar na lavoura. A geração de dados detalhados dos talhões por meio de imagens de satélite proporciona ao agricultor a possibilidade de identificar oportunidades de melhorar sua produtividade.

Tamires Casagrande, a personagem apresentada pela reportagem, explica que enfrentou certo ceticismo quando solicitou que a aplicação de insumos fosse diminuída em determinada região da sua lavoura. Entretanto, os resultados positivos comprovaram a eficiência de sua análise baseada nos dados gerados pela plataforma InCeres.

O uso da tecnologia aplicada ao agronegócio é a forma como a InCeres acredita que pode ajudar milhares de produtores a otimizar os processos da sua lavoura. Nesse sentido, reforçamos que a Agricultura de Precisão fundamentada em dados é uma alternativa sólida não apenas ao enfrentamento da crise dos fertilizantes, mas também para quem deseja obter melhores resultados ao longo de todo o calendário produtivo.

Você pode conferir mais detalhes da reportagem clicando aqui.

Recomendado Posts

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *