A Plug and Play, conhecida por ser a maior aceleradora de startups do Vale do Silício, Estados Unidos, lançou o seu primeiro programa nestes moldes aqui no Brasil, voltando-se para duas vertentes: Fintechs (startups com atuação na área financeira) e Agrotechs/Foodtechs (com foco em soluções que envolvem alimentação e agricultura digital).

Com mais de 30 escritórios espalhados pelo mundo, e tendo participado como investidora nos estágios iniciais de empresas como Google, Dropbox e Rappi, a aceleradora montou seu escritório em São Paulo para desenvolver o programa nacionalmente.

InCeres selecionada pela Plug And Play

 

O programa consiste em uma parceria entre as startups com organizações renomadas, como a Elo, Claro, Sicoob, Klabin e Suzano. A participação no programa de aceleração disponibiliza mentoria, espaço para coworking e uma plataforma digital, com intuito de fornecer ferramentas para as startups desenvolverem e aprimorarem seu modelo de negócio.

Outro ponto que vale ser destacado é que as parceiras, citadas anteriormente, podem investir ou incorporar as soluções das startups aos seus próprios negócios, assim como, agregá-las à própria Plug and Play.

A Plug and Play tem como missão tornar a inovação acessível a qualquer pessoa e em qualquer lugar, e possui três pilares principais que orientam sua atuação global:

    • Programas de aceleração;
    • Inovação corporativa;
    • Investimento;

A Plug and Play possui escritórios em lugares estratégicos ao redor do mundo, isso porque acredita que o desenvolvimento tem como um dos fatores a proximidade e a inclusão de parceiros locais para um envolvimento mais produtivo e efetivo, ou seja, estar conectado com os principais centros de inovação tecnológica do mundo.

O processo de aceleração é diferente do tradicional, no sentido que a Plug and Play separa as startups selecionadas por verticais, como no caso da InCeres, que faz parte do ramo de empresas Agrotechs/Foodtechs, ou de outras selecionadas para o primeiro programa no Brasil, as Fintechs.

Outra particularidade é que o tamanho – ou estágio da Startup – também não é pré-determinado para ser escolhido, sendo liberadas para competir, e serem eleitas, tanto startups em processo inicial como mais avançado.

A InCeres tem trabalhado arduamente em atualizações e desenvolvimento de novos produtos, e isso faz com que seja um momento bem importante participar do programa de aceleração. O mercado Agtech é bem competitivo e inovador, muitos produtos estão surgindo, é mais um indicador de que estamos fazendo a diferença, portanto é um motivo de bastante orgulho ser selecionada.

Os impactos positivos para a InCeres serão:

  • Possuir mais clareza e melhorar a visão de futuro, objetivos e esforços necessários;
  • Melhorar processos que não estiverem desenvolvendo fluidez e crescimento;
  • Fornecimento de expertises, conhecimento através de mentores especializados e aplicação nas soluções InCeres;
  • Abertura de portas, network, contato com várias empresas e pessoas -chave para o desenvolvimento da empresa;
  • Oportunidade de crescimento no mercado.

O anúncio das empresas selecionadas foi realizado pelo perfil da Plug and Play nas redes sociais. Aqui, você confere a lista completa de todas as empresas selecionadas nessa rodada para o programa de aceleração.

Abaixo, mais detalhes sobre as startups selecionadas na vertical Food & Agtech do novo programa de aceleração da Plug And Play:

  • Agrotopus – Soluções tecnológicas para solução agrícola;
  • Atollogy – Uma empresa de gerenciamento de operações, fazendo uso de inteligência artificial e internet das coisas;
  • co – Empresa de produtos digitais para o agronegócio;
  • DigiFarmz – Fornece suporte a tomada de decisões para o manejo de doenças na agricultura;
  • Gavea – Marketplace;
  • Grãodireto – Empresa de negociação digital de commodities;
  • InCeres – Uma plataforma de agricultura digital;
  • Kakaxi – Soluções de campo que envolvem câmeras remotas e estações metereológicas;
  • Nuveo – Automatização de decisões corporativas;
  • OroraTech – Serviço de detecção de incêndios florestais;
  • Rhizom – Ecossistema para economia digital sustentável;
  • SlicingDice – Atua no mercado de banco de dados, com ênfase em compressão de dados;

O meio agro é bem representativo no mercado brasileiro, podemos ver pelas empresas e suas diversificadas áreas tamanho potencial de crescimento. A função de uma aceleradora encontrada com esse potencial certamente gerará muita solidez e ganhos não apenas para as startups, mas para todo o meio.

Com o mercado de tecnologias financeiras não é diferente, o Brasil tem sido movimentado pelas as mesmas, e a todo momento se houve a respeito de seus avanços e inovações. A InCeres acredita nessa oportunidade de crescimento e se coloca 100% nesse desafio, procurando sempre oferecer o melhor serviço, com inovação, qualidade e eficiência.